FINANÇAS

Conta conjunta ou separada? Como casais devem organizar o dinheiro

Redação: Notícias da Baixada | 20/11/2020 - 09:41
Conta conjunta ou separada? Como casais devem organizar o dinheiro Larissa Brioso, educadora financeira da Mobills
Na nossa cultura, falar sobre dinheiro ainda é um grande tabu. Dificilmente, sabemos quanto ganham os nossos amigos e familiares, se estão com as finanças em dia ou passando por momento delicados. Essa cultura é tão enraizada que, muitas vezes, não somos sinceros sobre as nossas finanças nem mesmo com nossos parceiros em um relacionamento.
 
Porém, para que casais que moram juntos tenham sucesso financeiro, é necessário que sejam os mais honestos possível com os parceiros em relação à realidade das finanças de cada um e, para isso, é preciso que conversar sobre dinheiro seja um hábito da rotina. Afinal, problemas financeiros causam brigas, discussões, atritos e, em cenários mais graves, podem ser o principal motivo para uma separação.
 
Para montar um planejamento financeiro em conjunto, o primeiro passo é entender os ganhos de cada um e os gastos que o casal tem em conjunto, como as contas de moradia, água e luz. A partir dessa análise, é possível criar metas e enxergar em quais categorias é possível economizar.
 
Também é importante que os casais tenham objetivos financeiros em comum e individuais, buscando sempre atingir as metas para o futuro. Vocês gostariam de comprar uma casa? Comprar um carro? Fazer uma poupança para os filhos ou quem sabe uma grande viagem? Ao listar de forma prática esses desejos, ambos saberão de forma clara que estão trabalhando e se esforçando em algo maior.
 
Na prática, a melhor opção é que tenham uma conta conjunta e uma conta separada, assim fica mais fácil organizar os gastos que os casais desejam realizar juntos e manter o controle financeiro pessoal de cada um. Além disso, para planejar o orçamento, uma boa ideia é encontrar uma plataforma que mais se adapta ao estilo do casal, pode ser escrever em um caderno, utilizar uma planilha no Excel ou um gerenciador financeiro como o da Mobills, em que é possível criar um usuário para que os dois tenham acesso e façam os registros e controles.

* Por Larissa Brioso, educadora financeira da Mobills

 

Fonte: Com Mobills Educação Financeira