SANTO ANTÔNIO DE LEVERGER

Capelão da Agrovila das Palmeiras e a sua visão sobre o despejo das famílias que residiam no Vale Abençoado

Redação: Notícias da Baixada | 06/02/2020 - 10:56
Capelão da Agrovila das Palmeiras e a sua visão sobre o despejo das famílias que residiam no  Vale Abençoado
Acompanho com pesar o cumprimento da ordem de despejo das famílias residentes no Vale Abençoado. Muitas famílias, pelo que pude conhecer, empregaram tudo que tinha para empreender ali e trabalhar a terra para dali tirar o seu sustento. Infelizmente agora temos que assistir a triste cena de muitos sonhos interrompidos e famílias sendo expulsas de sua casa. Devemos respeitar a família que requereu sua posse, um direito já confirmado pela justiça.
Não nos cabe julgar se é moral ou não, despejar várias famílias para garantir o direito de posse de uma só que nem ali vive, mas devemos entender que o direito a propriedade privada deve ser respeitada como garantia constitucional.
Devemos ser gratos aos líderes da comunidade e algumas autoridades políticas que se empenharam tanto para que se revertesse a situação, digo-lhes: suas lutas não foram em vão! Muitos lutaram por suas próprias famílias mas sobretudo pelo bem de toda a comunidade, e isso tem muito valor aos olhos de Deus!
Em nome de Deus, imploro: não deixem que a tristeza, a dor de perder tudo e o desespero faça com que gere nos corações maus sentimentos como os de ódio, raiva e revolta.
Que neste momento de dor e talvez falta de esperança, sejamos reconfortados pelas palavras do salmista: "Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo"(Sl 22).
Sigamos firmes pois Deus está conosco!
 
Diác. João Mendes / Capelão de Agrovila das Palmeiras 
Fonte: Redação