Notícias e Informações em tempo real dos municípios que compõem a região da Baixada Cuiabana
POLICIAL

Motorista da Assembleia é preso suspeito de participação no assalto à residência da deputada Janaína Riva

Redação: Notícias da Baixada | 07/01/2020 - 11:52
Motorista da Assembleia é preso suspeito de participação no assalto à residência da deputada Janaína Riva

Atualizada às 10h19 - Polícia pendeu na tarde de segunda-feira (6), Odnilton Gonçalo Carvalho Campos, servidor da Assembleia Legislativa lotado no gabinete da deputada Janaina Riva (MDB). Ele é suspeito de envolvimento no roubo ocorrido na casa da parlamentar no dia 24 de dezembro.

 

Conforme apurado pela reportagem, a prisão de Odnilton caiu como uma bomba na família Riva, que o tinha como funcionário de confiança. O mandado foi cumprido no mesmo endereço em que o crime aconteceu, no bairro Santa Rosa, em Cuiabá. 

 

Expedido pela Justiça, o mandado foi cumprido pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf), que deflagrou a Operação Judas Iscariotes na manhã de segunda-feira, com o objetivo de cumprir 5 mandados de prisão e 4 de busca em Cuiabá e Nobres. 

 

A reportagem tentou contato com o delegado Guilherme Fachinelli, que preside o inquérito, mas não obteve sucesso. Já a assessoria da Polícia Civil informou que não irá divulgar informações sobre a operação, já que a investigação do caso ainda está em andamento. 

Fontes próximas dos Rivas contaram que a família já suspeitava de que Odnilton havia participado do crime, uma vez que os bandidos usaram o controle do portão eletrônico para entrar na residência.

 

O ex-deputado José Riva, sua esposa, Janete e seus netos, estavam viajando. Na madrugada de Natal, estavam na casa apenas a deputada Janaina Riva e o marido, Diógenes Fagundes.

 

Em nota, a deputada afirmou que recebeu com surpresa a notícia da prisão. Além disso, diz confiar no trabalho da polícia e que não irá se manifestar. Leia a nota na íntegra no final da matéria.

 

 

Prisão na Operação Metástase 

Odnilton Gonçalo Carvalho Campos foi um dos 22 alvos da Operação Metástase, deflagrada em 2015 pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

 

A ação investigou fraudes em notais fiscais para embolsar verbas de suprimentos, no valor de R$ 4 mil, que eram pagas aos assessores parlamentares da casa de leis. 

 

Odnilton ficou foragido por 3 dias, até que se entregou e alegou que tinha passado por cirurgia. Ele ficou 3 dias na prisão, foi ouvido e liberado.

 

No portal de transparência da AL, consta que ele ainda é servidor em exercício, ocupando o cargo de assessor parlamentar, com salário de R$9.382,18. 

 

Prisões
Já estão presos Wesley Tiago Arruda da Silva, 24, Miriam Maíra da Silva, 20, e os irmãos Leidiane Santana Arruda, 27 e Edvaldo Manoel de Santana, 35.

 

Conforme a Polícia Militar, Wesley faz uso de tornozeleira eletrônica e tentou fugir assim que as viaturas chegaram em sua residência. Ele estava com parte do dinheiro levado no roubo, um total de R$ 42 mil já recuperados. 

 

Já a outra quantia estava com Miriam, que chegou a publicar uma foto em rede social com um bolo de dinheiro levados no crime.

 

Polícia Civil não confirmou quantidade de prisões realizadas na Operação Judas Iscariotes. 

Odnilton Gonçalo Carvalho Campos foi preso pela Polícia Civil na segunda-feira

 

Confira a nota da deputada Janaina Riva na ítegra:

"A deputada estadual Janaina Riva (MDB) informa que é com surpresa que recebeu a informação da prisão de um dos servidores, supostamente por envolvimento no assalto à residência da parlamentar, ocorrido na madruga do dia 24 de dezembro, em Cuiabá. Janaina informa que por enquanto não vai se manifestar sobre assunto até conhecer o teor do inquérito policial que levou à essas prisões. "Confio no trabalho da polícia, porém, ainda não tomei conhecimento sobre qual teria sido o envolvimento dele e muito menos das provas que subsidiaram os mandados de prisão. Vou aguardar a conclusão do inquérito", finaliza." 

Fonte: GazetaDigital